Quer saber como funciona a privacidade de dados nas empresas?

Quer saber como funciona a privacidade de dados nas empresas?

Vivemos na era informação, e isso se reflete em diversos setores das nossas vidas. Hoje, é muito mais fácil acessar um site de buscas e obter informações sobre um indivíduo ou produto do que era há alguns anos. Nesse contexto, a privacidade de dados se tornou um assunto relevante, uma vez que o cidadão tem o direito de ser protegido do uso inadequado de suas informações pessoais por empresas e terceiros.

Mas como uma empresa deve lidar com a privacidade dos seus clientes? Como tratar as informações de forma adequada? Existem limites legais para isso? E como um gestor pode precaver o seu negócio de problemas jurídicos vinculados à privacidade de dados?

Neste artigo, elaboramos um panorama que vai ajudá-lo a entender melhor o assunto, descobrindo qual é o contexto jurídico que estamos vivendo e como os empresários devem estruturar as suas ações em prol da segurança do seu negócio e também dos seus clientes. Acompanhe!

Como funciona a privacidade de dados nas empresas?

Muitas organizações empresárias já têm observado a necessidade de se preocupar com a proteção das informações de uma forma mais eficiente, tanto pelas mudanças na lei, como pela percepção de que as coisas estão mudando com muita rapidez.

Nesse sentido, o roubo ou a perda de informações pode gerar transtornos não só operacionais, como financeiros e jurídicos, além de poder afetar a reputação de uma empresa no mercado.

A privacidade de dados nada mais é do que a gestão eficiente e o cuidado com o tratamento dos dados dos clientes, colaboradores, parceiros, fornecedores e da própria corporação. Para entender melhor o que ela significa, basta imaginar um exemplo hipotético no qual são vazados documentos sigilosos da empresa sobre o lançamento de um novo produto no mercado. Imagine o impacto negativo que esse vazamento causaria para o seu negócio?

Desta forma, a privacidade de dados significa respeitar os dados, adotando práticas de construção de políticas voltadas à segurança da informação e compliance às normas gerais e específicas sobre o tema, dentro de uma empresa.

Quais são os riscos de não ter uma política de privacidade de dados?

A política de privacidade de dados é um documento interno, desenvolvido pelas empresas, com o escopo de estabelecer regras sobre a coleta, tratamento e armazenamento de informações dentro de uma empresa.

Nesse sentido, o documento estabelece práticas e deixa claro, por exemplo, como os dados dos clientes serão utilizados, para qual finalidade, bem como se haverá repasse das informações para terceiros.

Vale destacar que a Lei 13.709/2018, também conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que passará a vigorar em 2020, representa um marco importante para a sociedade brasileira, já que estabelece regras de como as empresas devem agir diante do tratamento de dados dos seus clientes.

Empresas que não se adequarem a esta lei estão sujeitas a penalizações graves, entre elas o pagamento de multas — que podem chegar a até R$ 50 milhões.

Como elaborar e implementar uma política de privacidade de dados?

A política de privacidade deve ser um documento bem elaborado e que preveja o máximo de situações possível. Desta forma, orienta-se que o mesmo seja desenvolvido com o apoio técnico de profissionais da área jurídica com conhecimento específico na área de direito e tecnologia.

Entre os pontos que devem constar no documento estão o detalhamento sobre os dados que serão arquivados, a finalidade de utilização desses dados e a forma como ela será feita.

Além disso, deve-se informar as hipóteses de compartilhamento dessas informações, orientações sobre como os clientes podem alterá-las ou atualizá-las e diretrizes relacionadas a como os usuários serão informados em caso de alteração das políticas de privacidade.

Elaborar e compartilhar esse tipo de política sinaliza uma preocupação do gestor com a privacidade de dados de todos aqueles que se relacionam com a empresa, sejam eles funcionários, clientes, fornecedores ou parceiros. Além de contribuir para a construção de uma imagem positiva no mercado, esse tipo de prática garante maior segurança do armazenamento de todas as informações que transitam pelos servidores e equipamentos da empresa.

Este artigo sobre privacidade de dados foi útil? Então, compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem mais o tema!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares