escritório de advocacia para startups

6 dicas para escolher um escritório de advocacia para startups!

Embora muitos empreendedores acreditem que só precisarão de um advogado quando acontecer um problema, a advocacia para startups pode ser de grande ajuda, inclusive evitando surpresas desagradáveis no futuro. Empresas como essas costumam ter uma estrutura enxuta, porém, a assessoria jurídica deve ser vista como um investimento.

Esse apoio é de grande importância desde a abertura da empresa, escolha do modelo societário, regime tributário e contrato social ao acompanhamento dos demais contratos, ações de proteção à marca e orientação quanto à legislação, evitando problemas com o consumidor.

Pensando nisso, elaboramos este post com 6 dicas para ajudar você a encontrar o escritório de advocacia ideal para a sua startup. Confira!

1. Fique atento à especialidade dos profissionais

O direito é uma área muito vasta, assim, os profissionais se especializam em campos de atuação mais específicos, como direito penal, trabalhista, empresarial etc. Desse modo, ao procurar um escritório para atender à sua startup, verifique as especialidades dos profissionais que fazem parte da equipe.

Alguns ramos jurídicos são mais importantes nesse caso, como o tributário ou, ainda, dependendo da natureza do negócio, pode ser interessante um especialista em uma área mais específica, direito digital e proteção de dados, por exemplo.

2. Confira a estrutura oferecida

A grande diferença entre advogados autônomos e escritórios de advocacia está na estrutura. Enquanto o primeiro atua sozinho e dispõe de uma estrutura enxuta, escritórios mais estruturados, que contam com uma equipe de apoio — assistentes, estagiários e advogados juniores — facilita o trabalho do advogado. Dependendo da complexidade da causa, e do volume de trabalho que sua empresa demanda, uma boa estrutura faz toda a diferença.

3. Avalie a experiência no mercado

Além de uma boa pesquisa sobre o curriculum dos advogados da equipe, vale consultar os artigos já publicados por eles na internet, o que, aliás, é uma forma de avaliar suas especialidades. Questione sobre causas anteriores, contas parecidas com a sua e cases de sucesso. Se possível debata sobre as estratégias utilizadas e argumentos em casos similares em que sua empresa pode vir a necessitar de assessoria jurídica.

4. Busque a recomendação de clientes

Após fazer sua própria pesquisa, é importante buscar a opinião de terceiros. Em tempos de redes sociais, não é difícil encontrar avaliações sobre os serviços de um escritório, bem como possíveis reclamações. Procure informações acerca do atendimento prestado, tempo do processo, resultados obtidos, reputação dos advogados e outras. Cheque a situação dos profissionais na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

5. Verifique os meios de comunicação disponibilizados

Outro ponto importante é em relação aos meios de contato que o escritório disponibiliza. A assessoria jurídica precisa ser um serviço acessível, de preferência com diversos canais de contato. Muitas situações em que a consulta a um advogado é necessária se caracterizam pela urgência e podem trazer bastante ansiedade. Se a sua startup organiza eventos, por exemplo, é possível que surja uma situação à noite ou no fim de semana.

6. Preze pela qualidade do atendimento

Como qualquer serviço, a qualidade do atendimento é essencial. Tudo o que você não quer é se sentir à deriva em relação ao andamento do seu processo ou sem resposta a um pedido de consultoria. Por isso, antes de decidir, faça contato por telefone, visite o escritório, marque uma conversa. A relação advogado-cliente deve primar pela confiança, portanto, você precisa se sentir à vontade e também entender com clareza as explicações que recebe.

Enfim, são muitos os requisitos de um bom escritório. Por exemplo, é fundamental garantir que a equipe seja especializada em direito empresarial e áreas afins, como tributário, societário e trabalhista, garantindo a segurança jurídica do seu negócio.

Além do mais, os modelos de negócio de startups quase sempre demandam uma análise entre os sócios e advogados, o que pode envolver também investidores.

Portanto, o conhecimento prévio sobre as atividades e funções estabelecidas pela empresa a cada um, é de suma importância. Documentos como “memorando de entendimento” e “acordo de quotistas” podem fazer toda a diferença.

Prever os problemas a serem enfrentados é uma ótima maneira de evitar desgastes futuros e um escritório com experiência nesse tipo de assessoria poderá ajudar os empreendedores.

A escolha de um escritório de advocacia para startups é uma grande decisão que precisa ser avaliada sob diversos aspectos. A Camargo & Vieira — Sociedade de Advogados, apesar de atender vários ramos do direito, tem foco nas áreas tributária, societária, proteção de dados e startups.

Agora que você já sabe a quais pontos deve ter atenção ao contratar um escritório, entre em contato conosco e conheça nossos serviços.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shares